5 dicas para Fotografar Gestantes

 

Não existe nada mais lindo do que uma mulher grávida, nesse período as mulheres parecem exibir uma beleza além do natural. Registrar esse momento especial é indispensável.

Muitas dúvidas surgem quando se quer montar um álbum de recordações com fotos que sejam bem constituídas. Quando fotografamos pessoas percebemos que compor e expor corretamente é a parte mais fácil. O difícil é saber dirigir o ensaio de forma a conseguir imagens lindas.

Uma boa dica para compor esse álbum é anotar em papel ideias que aparecem depois de ver as fotos já reveladas. Faça uma lista, e leia sempre buscando adicionar novas ideias a cada novo aprendizado. Vale dar uma pesquisada na internet e tirar boas ideias de composições.

Abaixo estão os 5 itens que podem te ajudar a fotografar grávidas e a gravidez:

– A gestante não é só uma barriga: o objetivo não é mostrar somente essa região. Faça mais fotos de rostos, mãos, detalhes, pai, outros filhos. O ensaio com uma gestante não serve somente para essa finalidade, mas para mostrar uma futura mãe e uma família. Por isso, de vez em quando, deixe esse foco de fora e dê importância em retratar o amor e a relação com os familiares.

– Fotografe detalhes: é bem clássico fazer fotos do sapatinho do bebê. Mas mostre o sapatinho e outros objetos de forma criativa. Coloque os bichinhos em locais diferenciados. Lembre-se sempre de fotografar esses detalhes e mostrar a importância deles.

– Fotos espontâneas: um ensaio inteiro só com fotos posadas fica chato. Sua modelo deve fazer outra coisa, como por exemplo, o casal sorrindo, trocando olhares ou gestos sutis de carinho. Dê preferência aos lugares abertos, com paisagens interessantes que sirvam de fundo.

– O pai deve participa: mas não só na hora de dar um beijinho na barriga. Ele pode aparecer com sapatinho, estar abraçado com a gestante, aparecer discretamente, somente desfocado. As fotos devem mostrar a importância do pai, mesmo que o foco seja a mãe, pelo motivo óbvio dela estar com o bebê dentro da própria barriga.

– Use a abuse de vários tipos de luz: a forma de uma mulher grávida pode ser mostrada em toda sua delicadeza com uma luz suave ou destacada com uma luz mais dura. Use e abuse de luzes difusas ou duras, silhuetas e vindo de direções diferentes.

Simples ideias, criatividade e bom gosto pode render um lindo álbum de recordações, além de ser um lazer delicioso. Vamos praticar?

Anúncios

A melhor maneira de amamentar o bebê

Todo mundo está cansado de saber que a amamentação é primordial para o desenvolvimento do bebê. Rico em nutrientes, o leite materno é uma alimento completo que contém tudo que a criança precisa para crescer saudavelmente.

Amamentar é um momento bastante prazeroso. O grau de intimidade que mãe e bebê têm durante a mamada é completamente único.  O ato, que deve ser estimulado desde o ambiente hospitalar,  aumenta o vínculo entre a mãe e o filho e ainda colabora para que a criança se relacione melhor com outras pessoas.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o ideal é que o bebê seja amamentada até o sexto mês. 

Antes de começar a amamentar o seu filhote, escolha um lugar confortável para se sentar. É importante que a mamãe esteja completamente relaxada. É imprescíndivel que o local tenha um bom apoio para as costas. Durante a amamentação, não fique reclinada. 

Muitas vezes a preocupação estética acaba influenciando fortemente na hora da amamentação. Para aquelas preocupadas com a questão do peso, saiba que amamentar ajuda a queimar calorias. Tem coisa melhor do que emagrecer, sem fazer grandes esforços e ainda com o filhote no colo? Não né. Portanto, não prive seu filho desse benefício. Assista ao vídeo abaixo e tire todas as suas dúvidas sobre qual a melhor maneira de amamentar seu bebê.

Parto sem dores – e sem anestesia. Cuma?

gravida

Você não leu errado. Já é possível realizar o parto normal (ou natural) de maneira indolor, sem recorrer a anestesias. A novidade chegou ao Hospital Municipal Universitário de São Bernardo do Campo, mas espera-se que o trabalho seja estendido a outras maternidades em breve.

O feito é conseguido através da colaboração de uma equipe multidisciplinar, que acompanha a gestante durante a gravidez e desenvolve técnicas de terapia diferenciadas, de maneira a aliviar as dores do parto e diminuir a ansiedade na hora H.

Durante o trabalho de parto, a futura mamãe passa por massagens; banhos de imersão; exercícios respiratórios ou com bolas (daquelas usadas em pilates) para melhorar a postura; exercícios em um aparelho especial (conhecido como cavalinho), que ajudam na dilatação. Passam também por um processo de eletroestimulação nervosa transcultânea (o nome assusta, mas é super seguro e faz bem) e são convidadas a fazer pequenas caminhadas.

Todos estes recursos, combinados, garantem um parto praticamente indolor, permitindo que a mãe curta melhor o momento tão importante para sua vida: a chegada do bebê.

O hospital em questão é referência como maternidade e oferece este serviço desde agosto do ano passado, tendo atendido cerca de 500 mulheres. Vale dizer também que estas técnicas podem ser utilizadas para o parto cesariano, com resultados igualmente satisfatórios. No caso do parto natural, há mais um benefício: a duração do trabalho de parto pode ser reduzida em até uma hora! A diminuição na ansiedade é outro ponto a favor da nova técnica, tornando o momento mais humano e natural. O único pré-requisito para a gestante que se interessar é não ter hipertensão associada à gravidez. Quem passou pelo método aprovou e recomenda. Que tal tentar?

Sessão em casa

Se não vai viajar ou escapar desses dias de folia com seus pimpolhos, organize uma grande sessão pipoca em sua casa.

Encantada

Nas vésperas de se casar com um belo príncipe, Giselle é jogada dentro de um poço pela rainha que não aceita a união, indo parar na real Nova York. Lá, ela conhece um procurador de divórcios e sua filha, ao mesmo tempo em que tenta se adaptar ao mundo humano.

A Invenção de Hugo Cabret

Hugo Cabret é um menino de 12 anos que mora nas paredes de uma estação de trem em Paris. Andando por passagens secretas, ele controla os relógios da cidade e cuida do funcionamento das máquinas do local. Sua vida se torna uma aventura quando conhece o dono de uma loja de brinquedos da estação e a afilhada dele.

hugocabret

A Menina e o Porquinho

Baseado no livro de E. B. White, muito popular nos Estados Unidos, o filme mostra um porquinho de estimação ameaçado de ser preparado para banquete. Ele junta forças com uma aranha inteligente para convencer a todos que ele é diferente de outros suínos.

Bons filmes!

Quartos infantis funcionais e inteligentes

Não tem jeito! Na hora de planejar a decoração do quarto do seu príncipe ou princesa, a palavra de ordem dever ser FUNCIONALIDADE. A meninada gosta e deve brincar bastante. Por isso, é imprescindível que haja espaço suficiente para a prática. O ambiente deve ser encarado como um verdadeiro castelo de brincadeiras para o seu pequeno.

Antes de tudo, é importante que a criança seja envolvida no planejamento da decoração. Nada mais justo! Afinal, será ela que passará a maior parte do tempo dentro do quarto. Se o seu filho tiver um personagem ou desenho preferido, leve isso em consideração. Adesivos de parede, por exemplo, são baratos e fáceis de encontrar. Opções não faltam.

Uma dica bacana e diferente, é pintar uma das paredes do quarto no tom verde escuro, fazendo alusão à uma lousa escolar. A ideia é capaz de incitar a criatividade da criançada. Elas podem encontrar ali, um espaço para definitivamente fazer arte.

Vale também guardar dinheiro para a compra de uma mesa, que seja reservada para as atividades escolares. Além disso, ensine seu filho desde cedo a manter sempre seus brinquedos guardados dentro de uma caixa. Organização, confere mais praticidade para o dia a dia.

Enfim, com criatividade e bom gosto, o espaço pode ficar aconchegante até mesmo na hora de realizar obrigações chatas, porém necessárias. Se inspire nas fotos abaixo e mãos à obra!

 

 

 

 

 

 

 

Gravidez aos 40

A sociedade passa hoje por transformações marcantes no que diz respeito às atitudes dos homens e das mulheres. Hoje em dia é muito comum os dois trabalharem e assumirem responsabilidades iguais. Cada vez mais as mulheres se preocupam com a realização profissional e consequentemente adiam tanto o casamento quanto os projetos de maternidade.

 

O melhor período para engravidar é entre os 19 e 29 anos, quando o corpo está mais preparado para a gestação e os riscos para a mãe e o bebê são menores.

 

O risco é maior a cada ano acima dos 35, isso porque a fertilidade geral da mulher decai. É comum ocorrer dificuldade em engravidar, principalmente após os 40 anos.

 

Todas as mulheres, independentemente da idade, devem procurar um médico ao decidir engravidar. É importante fazer alguns exames, corrigir hábitos inadequados como fumar ou beber e fazer um pré-natal corretamente.

 

A orientação não muda muito, apenas temos de explicar que os riscos são maiores. É preciso fazer um mapeamento de doenças para todas as mulheres, jovens ou não. Aquelas com aproximadamente 40 anos devem ficar atentas à pressão arterial, fazer avaliação para detectar problemas na tireoide e, durante a gestação, dar atenção dobrada ao ecocardiograma fetal e ao ultrassom morfológico, que detecta doenças genéticas.

 

Um grande avanço na medicina foi a Fertilização In-Vitro (técnica de reprodução medicamente assistida em ambiente laboratorial). Hoje é possível que mulheres na fase pré-menopausa ou menopausa recente consigam ter filhos através dos programas de doação de óvulos.

 

As mulheres com 37 anos ou mais apresentam uma chance maior de ter filhos com alterações genéticas, principalmente síndrome de Down. Esse risco se acentua muito após os 42 anos.

 

Todas as grávidas com mais de 37 anos devem ser orientadas sobre a possibilidade de se realizar uma biópsia de vilo corial para saber se existe alguma alteração cromossômica com seu bebê.

 

Apesar da gestação após os 40 anos ainda ser considerada de risco, o grande desenvolvimento da medicina nos últimos anos tem criado condições para que essas gestações sejam bem acompanhadas. Geralmente equipes compostas por obstetras, clínicos gerais e pediatras atuam em harmonia para dar mais segurança ao casal.

 

O mais importante é você conversar com o seu médico para estabelecer desde o início um acompanhamento adequado às suas condições.

Cada mulher tem seu histórico. O desenvolvimento da gravidez após os 40 anos será diferente de caso para caso.

Fontes: wikipedia.org / mulher.uol / guiadobebe

Dicas – Esportes ideais para cada fase da criança

 

A saúde e o bem estar do bebê podem ser pensados ainda dentro do ventre da mamãe. Entre todos os cuidados que incluí a alimentação, o repouso, o acompanhamento médico, podemos também destacar o estímulo quando a criança ainda habita o ventre.

 

Após o nascimento da criança, uma educação para o desenvolvimento de hábitos saudáveis é imprescindível, e o esporte é um excelente aliado nessa decisão.

 

Quanto mais cedo o esporte for apresentado, mais fácil será a aceitação pela criança. Os pais devem oferecer o esporte como uma atividade lúdica e não como uma obrigação e com cobranças por resultados.

Algumas atividades físicas são indicadas para cada etapa do crescimento do pequeno.

É importante ressaltar que respeitar o estágio de desenvolvimento da criança de acordo com sua faixa etária é a melhor maneira de adaptá-los a determinadas atividades físicas.

Até o primeiro ano de vida, as atividades básicas, como engatinhar, primeiros passos, são importantes e devem ser estimulados, pois são leves e harmoniosas, levando-se em conta que o bebê ainda está em estágio inicial de crescimento.

1 a 6 anos – a natação é uma grande pedida; ajuda a trabalhar o sistema respiratório e a melhorar o desenvolvimento motor, o equilíbrio e a postura. Além disso, não há regras como na maioria dos esportes. É só pular na água e se divertir.

Mesmo não sendo um esporte, o subir e descer escadas é um bom exercício físico aos pequenos entre 1 a 6 anos. Também não se pode esquecer de atividades como andar de bicicleta ou triciclos e brincadeiras em parques como subir em escorregador e brinquedos que exijam pouco esforço. Porém atente-se aos riscos de possíveis quedas. Fique sempre de olho.

6 a 12 anos – esportes que envolvem técnicas e regras já se tornam interessantes a essa faixa etária. Nessa fase é interessante que as aptidões do filho sejam levadas em considerações.

Esportes como vôlei, futebol e basquete trabalham o aspecto psicológico, auxiliando a criança a trabalhar em equipe, conviver com diferentes tipos de personalidades, aprender a perder e ganhar.

O judô e o Karatê trabalham muito a disciplina. São esportes individuais e altamente técnicos. Nem sempre o mais forte vence. A concentração e a mentalização são importantes nessas modalidades. Essa disciplina pode trazer frutos na vida do menino ou menina.

Esses são apenas alguns exemplos de atividades que podem trazer benefícios ao longo do processo de desenvolvimento do seu filho. Procure apoia-lo e incentiva-lo a tornar essa pratica mais como diversão.

Hábitos saudáveis adquiridos desde cedo ajudam a criança a ter uma melhor qualidade de vida quando adulta, prevenindo possíveis doenças causadas pelo sedentarismo.

Pesquisa: guiadobebe