Cuidados para o Carnaval

Entramos no mês de fevereiro juntamente com as festividades carnavalescas. Surgem muitas dúvidas sobre o que fazer com as crianças nestes dias de folga. Ficar em casa no sossego? Aproveitar a folia de um jeito mais agitado é recomendado?

Segundo pediatras, o melhor para bebês até dois anos de idade é ficarem em casa. Em razão dos muitos horários de cuidados, como mamar e dormir, não é recomendado levá-las para matinês ou mesmo para assistir os blocos de carnaval.

No caso das fantasias, não existem restrições para o uso dela, desde que feitas com tecidos leves como algodão e deixar os pequenos longe de objetos cortantes e com ponta.

Já as maquiagens, segundo os médicos, o ideal é que sejam aplicadas em crianças maiores de três anos com tintas artísticas antialérgicas.

rosto infantil

Já a partir dos cinco anos de idade é permitido frequentar um bloco de carnaval. Atualmente, em algumas cidades existem foliões mirins, com supervisão de adultos e organizados especialmente para esse tipo de público.

Anote essas dicas e garanta momentos de diversão e alegria junto aos seus pimpolhos nessa data animada!

Anúncios

Sessão em casa

Se não vai viajar ou escapar desses dias de folia com seus pimpolhos, organize uma grande sessão pipoca em sua casa.

Encantada

Nas vésperas de se casar com um belo príncipe, Giselle é jogada dentro de um poço pela rainha que não aceita a união, indo parar na real Nova York. Lá, ela conhece um procurador de divórcios e sua filha, ao mesmo tempo em que tenta se adaptar ao mundo humano.

A Invenção de Hugo Cabret

Hugo Cabret é um menino de 12 anos que mora nas paredes de uma estação de trem em Paris. Andando por passagens secretas, ele controla os relógios da cidade e cuida do funcionamento das máquinas do local. Sua vida se torna uma aventura quando conhece o dono de uma loja de brinquedos da estação e a afilhada dele.

hugocabret

A Menina e o Porquinho

Baseado no livro de E. B. White, muito popular nos Estados Unidos, o filme mostra um porquinho de estimação ameaçado de ser preparado para banquete. Ele junta forças com uma aranha inteligente para convencer a todos que ele é diferente de outros suínos.

Bons filmes!

Escolha o pet ideal

escolha-seu-pet

Ter um animal de estimação em casa pode ser uma terapia e traz grandes contribuições na formação e educação das crianças. Esses pequenos pets já não são mais vistos apenas como simples guardiões, mas passaram a ter o status de membro da família. Nem sempre essa convivência é harmoniosa, ainda mais quando se tem crianças pequenas em casa. A escolha de um bom companheiro é essencial para que o lar continue equilibrado e completo. Apenas a raça não determina necessariamente o temperamento do cachorro.

Toda criança quer ter um cachorro, isso é um fato muito comum.  Mas, quando é chegado o momento de escolher o animal, muitas dúvidas surgem, já que se trata de um pet que estará em contato direto com as pessoas da casa, e por muitos anos. Na hora da escolha, vale prestar atenção em alguns cuidados que podem fazer a diferença:

  • Crianças entre 2 e 5 anos de idade, não conseguem distinguir certas ações em relação ao animal. Também podem ser facilmente derrubados por cães maiores. É recomendado nesses casos escolher uma raça de pequeno a médio porte, e que seja tolerante com os pequenos, de temperamento dócil e brincalhão. Algumas raças ideias para essa situação são o Beagle ou o Shih-tzu.
  • Crianças acima dos 8 anos, tem melhor convivência com os cães, pois eles podem aprender a cuidar do pet, aumentando sua responsabilidade em relação ao cachorro. Também podemos incluir, para esses casos, cães de porte maior, como o Golden Retriever, o Labrador ou o Boxer. São cães brincalhões, com bastante energia para gastar com as crianças, e muito companheiros.

É importante ressaltar que apenas a raça não determina necessariamente o temperamento do cachorro. Na hora de escolher seu filhote, conte com o auxílio de um profissional, que poderá fazer testes de temperamento e ajudar na escolha de um cão com comportamento mais estável e tranquilo.

Na hora de adquirir um animal, lembre-se de que existem muitos animais abandonados, que podem ser adotados nos abrigos. Vale a pena visitar algumas ONGs e conhecer alguns cães, antes de pensar em comprar.

dog

Não compre animais por impulso, ou apenas porque a criança pediu. Ter cães é uma responsabilidade muito grande e caberá ao adulto da casa suprir as necessidades do cachorro, como alimento, abrigo, passeios e brincadeiras. Além disso, a educação e limites devem fazer parte da vida do seu cão, para uma convivência saudável com todos da casa.

Tomando pequenos cuidados antes de adquirir um animalzinho, a convivência certamente trará benefícios para ambos.

Fonte: Guia do Bebê