Os diferentes tipos de choro do bebê

Assistir ao programa Mãe & Cia do canal GNT é uma ótima pedida para as mamães de primeira, segunda ou até mesmo terceira viagem. Com pautas voltadas para a saúde tanto das gestantes quanto dos bebês, o programa aborda frequentemente assuntos que certamente já tiraram o sono de muitas mamães.

Recentemente o programa veiculou uma matéria que desvendava os 05 tipos de choros do bebê. O estudo, desenvolvido pela musicista Priscila Dantas foi baseado exclusivamente nos reflexos de cada criança.  Depois de 10 anos de análise, Priscila percebeu que independente da raça, língua ou nacionalidade, na hora de chorar os  pequenos acabam emitindo o mesmo tipo de som. Confira as considerações abaixo:

Fome:  Durante esse choro o bebê faz um som que  se assemelha a ‘ Néé’. Normalmente o choro vem do momento de sugar.

Cólica: É um choro sofrido e estridente. Para saber se o seu filho está em uma crise, tente identificar um certo ‘Ear‘ durante a choradeira. Preste atenção no ‘R’.

Sono: A choradeira normalmente vem acompanhada de bocejos. Para identificar se o bebê está com soninho, procure pelo som ‘Au’ durante o choro. Atente-se também a cinrcuferência da boca da criança. Ela  normalmente fica ovalar.

Descoforto: O choro do descoforto é caracterizado pelo ‘Hé’. Preste atenção no ‘Hh‘ do choro.

Arroto: O choro do arroto é caracterizado pela contração do tórax e do abdômen. Nesse momento procure por um certo ‘Eee’.

Clique no link abaixo, assista ao vídeo e tire todas suas dúvidas sobre o assunto


Anúncios

Veja dicas que lhe ajudam escolher o nome do bebê

 

A decisão de qual nome dar ao bebê deve ser tomada em conjunto. Envolva seu marido na discussão e se preferir peça a opinião dos demais membros da família. Pode ter certeza que eles vão adorar participar da escolha.

Livre-se dos caprichos e leve em consideração apenas o bem estar do seu filho. Pense se ele se sentirá confortável sendo chamado assim pelo resto da sua vida. Nomes incomuns,  podem gerar apelidos embaraçosos no futuro. Na dúvida, opte pelo simples. Além disso, atente-se as homenagens e as criações de nomes compostos. Algumas junções podem soar estranhas.

Faça uma listinha com os nomes que mais lhe agradam e a tenha sempre em mãos. Assim, quando escutar um nome bonito, você pode anotá-lo e mostrá-lo para o seu marido ou amigos.

Use sua criatividade e originalidade. Se a decisão estiver muito difícil, pesquise o significado dos nomes. Outra dica é escrever cada opção no papel. Teste sua pronúncia e combine-a com os sobrenomes da sua família.  A ideia pode ajudar bastante na escolha final.

Se preferir, tome a decisão após o nascimento do bebê. Espere para ver a carinha do seu filho. Com certeza você achará um nome que combine com o seu jeitinho.

Vale a pena ler de novo: Literatura para criança – conheça 5 livros que podem estimular seu filho a ler

Estudos comprovam que as crianças que têm contato com a literatura desde cedo são beneficiadas em vários sentidos. Elas aprendem melhoradquirem cultura e desenvolvem sua criatividade e  imaginação. Além disso, a leitura também é importante na alfabetização infantil. Ler ajuda a fixar a grafia correta das palavras.

Portanto, se você deseja investir no crescimento e na formação pessoal do seu filho, aproxime-o do mundo literário desde os seus primeiros dias de vida. Hoje, o blog te indica 5 livros que podem te ajudar nesse processo.


Reinões de Narizinho é o primeiro livro infantil escrito pelo gênio Monteiro Lobato. Sucesso de vendas até hoje,  durante a leitura viajamos nas aventuras ministradas por Narizinho, Pedrinho, Emília, Visconde de Sabugosa, Dona Benta e Tia Nastácia.

A partir de 6 anos.

Doce e delicado. Talvez essas sejam as duas palavras que mais traduza a literatura de Silvana Tavano. Isso porquê em seu livro tudo começa e termina com encantamento. A obra é uma ótima pedida para aproximar os pequenos do universo da poesia.

A partir de 4 anos.

Em Comilança, as crianças aprendem sobre a cadeia alimentar dos animais que vivem na Amazônia de um modo sutil e divertido. É um tal de cobra que come onça-pintada, que come porco-do-mato, que come arara, que come minhoca…

A partir dos 4 anos.

 

 Publicado originalmente em 1992, Pula, Gato! é um livro recheado apenas por imagens. Tudo começa com à visita de uma garota a uma galeria de arte. No local, a menina é surpreendida  por um gato de uma tela que ela havia se encantado.

A obra faz releituras de artistas como Tarsila do Amaral, Amilcar de Castro e Candido Portinari . Além disso, o livro coloca em pauta a relação do público com a arte.

A partir de 3 anos.

    

Fruto da imaginação de Ziraldo, O Menino Maluquinho fez tanto sucesso que sua história acabou sendo adaptada para as telonas do 

cinema. A obra conta a história de um menino espuleta e feliz, líder da turma e que se divertia fazendo versinhos e inventando brincadeiras e canções.

A partir de 7 anos.

A criança que está acostumada a ler desde pequena, futuramente terá menos dificuldade com os estudos. Estimule seu filho a  embarcar nas aventuras que um bom livro oferece e de quebra promova o seu desenvolvimento pessoal. 


Maneira simples e eficazes que podem acalmar as crianças

A partir do sexto mês,  a maioria dos bebês descobre que chorar é um ótimo recurso para chamar a atenção de todos. Nessas horas, manter a calma e fazer uso de alternativas simples e naturais é uma ótima maneira de enfrentar a situação.

Durante as crises, procure fortalecer o vinculo entre mãe e filho. Massageie a criança sutilmente. A barriga, as costas e os pés são pontos ótimos para aplicar a técnica.

Você já deve ter escutado que quem canta seus males espanta, portanto, nine seu bebê ao som de uma música feliz e bonita. Além disso, incentive seu filho a cantar junto com você.

Assim como nos adultos, um banho quentinho também  é capaz de acalmar qualquer criança. Se preferir, utilize brinquedos ou banhe seu filho ao som de uma música bem baixinha. O método pode ser relaxante.

E quem não gosta de um bom cafuné? Acariciar os cabelos do bebê também é uma ótima opção de carinho.

Mantenha a calma e experimente essas e outras alternativas. Com  paciência e jogo de cintura, qualquer mamãe consegue tirar de letra essa situação. 

Aprenda como organizar uma Festa Junina em casa

Fogueiras, quadrilhas, bandeirinhas… Junho chegou e junto com ele veio a onda das Festas Juninas.  Pensando nisso, hoje o blog dás dicas sobre como promover e organizar uma festinha na sua própria casa.

 Antes de tudo, saiba que  independente dos enfeites e arranjos escolhidos, o legal dessa data é colocar o caipira que mora dentro de nós para  fora e celebrar essa época com muita alegria. Veja dicas:

Decoração

Na hora de decorar, não tenha medo de usar cores. Cada cômodo da casa tem que estar apropriado para a ocasião. Pendure balões e chapéus de palha pelas paredes, enfeite as mesas com retalhos e não se esqueça das imagens de Santo Antônio, São João e São Pedro.

Além disso, use e abuse da criatividade das crianças e permita que elas façam seus próprios artigos juninos. Deixe as bandeirinhas, por exemplo, a cargo deles. Além de um momento de confraternização, você estará incentivando o desenvolvimento artístico delas.

Comes e Bebes

Coloque a mão na massa e prepare uma mesa recheada de delícias tipícas. Milho-verde, quentão, pinhão, pé-de-moloque, paçoca…. Não deixe nenhum quitute  junino escapar.

Se preferir, para garantir um cardápio variado, estipule um prato de acordo com o sexo  do convidado ;)

Trilha Sonora

Festa sem música não rola, não é mesmo?  É importante que o som  tenha tudo a ver com a data, portanto, deixe um CD caipira rolando como trilha sonora.

Além disso, chame seus convidados e improvise uma quadrilha atrapalhada. Certeza, que a dança resultará em boas risadas.

Traje

Esqueça a vergonha  em algum canto da casa e vista-se a caráter. Festa Junina sem vestido estampado,  camisa xadrez, calça rendada e meias coloridas não tem a menor graça. Para completar a produção, pintinhas nas bochechas das mulheres e barba e bigode nos rosto dos homens.

Boa festa para você!

Como prevenir estrias na gravidez

Durante a gravidez o corpo da mulher passa por diversas alterações. A pele feminina, por exemplo, sofre bastante com o estica e puxa, causado pelo ganho de peso.  Essa situação acaba resultando no aparecimento das terríveis estrias. 

Nessa fase da vida é importante hidratar bastante o corpo. Na hora das compras, prefira as loções que possuam óleo de amêndoas, semente de uva ou macadâmia em sua composição. Elas contém nutrientes que ajudam a manter a elasticidade da pele. Passe o hidratante duas vezes por dia na região da barriga, glúteos, coxas e seios (menos nos mamilos).

Para prevenir o aparecimento de estrias e facilitar a circulação do sangue, o uso de lingeries adequadas é indispensável. Aposte em calcinhas sem costura e sutiãs com armação e bojo. Eles garantem o conforto e a sustentação necessária. 

Atente-se também à sua dieta. Mesmo sendo comum aumentar o peso  na gravidez, é preciso ter controle para não engordar demais. O ideal é ganhar de 09 a 12 quilos durante os 09 meses. Além disso, manter uma alimentação equilibrada é uma ótima maneira de prevenir estrias. 

No período da gestação, procure beber bastante água. A bebida mantém a pele e o organismo super hidratados. Portanto,  não confie somente nos cremes e loções, existem alternativas simples e naturais que também são eficazes. 

Se a estria não regredir após o nascimento do bebê, procure o seu dermatologista. Existem tratamentos no mercado, que podem ser direcionados de acordo com a intensidade de cada problema. 

Latas na decoração: organização no quarto das crianças

O achocolatado, leite em pó ou o molho de tomate acabaram? Então pense duas vezes antes de descartar a embalagem. Essas peças podem ser utilizadas como elementos de decoração. Veja dicas:

Latas que na maioria das vezes vão parar no lixo, podem ser tranformadas em divertidos nichos, vasinhos ou até mesmo porta-trecos. Prática, a ideia é capaz de conferir mais organização para o quarto de qualquer criança.

Se o seu filho vive deixando lápis e canetas espalhados pela casa, tente mudar essa realidade criando um divertido painel organizador. O passo a passo é fácil: basta unir as latas uma a uma com fita adesiva e depois reforçar o fundo com papelão. Para fixar na parede, utilize apenas pregos. 

Vale até pintar as embalagens ou simplesmente revestir as peças com tecidos ou papeis de embrulho. Se preferir, envolva a criança no projeto. Permita que ela opine e respeite seus gostos e vontades. 

Para adicionar certo interesse à decoração, procure colocar lado a lado algumas latas sobre um armário ou prateleira. A solução  simples e original pode ser levada para salas, estritórios ou até mesmo cozinhas.


As possibilidades são muitas. Trabalhe com a sua criatividade e mãos à obra. Além de economizar dinheiro, a natureza agradece. 

Fotos